5 insights do Think With Google para 2019

É fim de ano. Aquela época de rever o que deu certo, o que deu errado e traçar o planejamento para o ano que está chegando. E olha só, já estamos quase no fim da 2ª década do século XXI, o século da inovação tecnológica e da transformação digital.

Vimos a Internet se popularizar e alcançar números estratosféricos de usuários, vimos os surgimento das redes sociais, muito impulsionadas pela também popularização dos smartphones em todo o planeta. E agora, estamos vendo mudanças enormes no mundo com uma mistura densa do universo físico com o digital.

O artigo do Think With Google apresenta 10 insights importantes sobre marketing, publicidade, ambiente corporativo, a cultura de análise de dados para o ano que vem. Resolvemos apontar algumas das nossas visões com base no que eles levantaram de ideias.

 

1- Representatividade e inclusão no Marketing

A padronização de públicos no marketing não é mais algo bem visto entre os usuários. Isso não significa que você não deva fazer pesquisas de perfil de público e identificar a personalidade mais próxima dos seus usuários e seguidores.

A ideia aqui é que a marca precisa se comunicar com extrema autenticidade e buscar personalizar sua comunicação ao máximo para um público-alvo cada vez mais segmentado.

2- Dados são o petróleo do século XXI

Talvez você já tenha ouvido essa frase antes ou lido ela em algum outro lugar. A frase é atribuída a um matemático britânico chamado Clive Humby, mas é utilizada por muita gente do meio digital.

É preciso usar os dados que você já tem disponíveis sobre seus clientes ou os que você ainda pode captar – e estamos falando de dados muito mais específicos que apenas nome e e-mail, por exemplo – e trabalhar uma análise extensa para conseguir novas ideias e respostas para atender ainda melhor seu cliente.

Terminando a analogia com o petróleo: se os dados são o petróleo, as ferramentas de análise são as refinarias e os insights são como a gasolina, extremamente valiosa.

3- Diversidade na publicidade

Estamos vendo uma movimentação de agências publicitárias e de comunicação em geral em torno de campanhas com maior representatividade e diversidade. Graças à rápida comunicação que as redes sociais oferecem para as marcas, elas estão percebendo que é preciso dar mais atenção às pautas sociais e à diversidade no século XXI em suas comunicações.

Essa movimentação também deve muito aos coletivos, consultorias e ONGs que trabalham para valorizar públicos antes invisíveis às marcas e que sim, possuem poder de compra e vontade de consumir novos produtos e serviços.

4- Análise de resultados das campanhas em tempo real

Foi-se o tempo em que as marcas e agências de comunicação precisavam esperar o fim de uma campanha para analisar os resultados. Com campanhas digitais, a análise de resultados acontece em tempo real e isso permite uma nova dinâmica de otimização constante das operações a fim de buscar realmente os melhores resultados.

5- Histórias mais pessoais

Outra frase clássica que você sempre ouve é que o conteúdo é rei. Mas conteúdo sem contexto não tem a mesma força. É preciso trabalhar com histórias que realmente conectam sua marca com quem está tendo contato com ela. Sempre foi assim e hoje não é diferente.

Histórias vendem. Na verdade, boas histórias vendem! E com a análise de dados e a possibilidade de hiper personalização de conteúdo para cada usuário, contato ou cliente, a pergunta que os profissionais de comunicação estão fazendo agora não é mais “O que é uma boa história?”, mas sim “Qual é a história certa para a pessoa certa no momento certo?”

 

Fonte: https://www.thinkwithgoogle.com/intl/pt-br/advertising-channels/novas-tecnologias/10-insights-globais-do-think-google-para-inspirar-seu-ano-novo/

 

Formada em Publicidade e Propaganda, pelo Centro Universitário Barão de Mauá, atua como Social Mídia na Agávea, adora filmes&comida, mas principalmente a profissão que atua.